Logotipo Gulin

  • TRAVAQUEDA RETRÁTIL RESGATADOR

 

MODELO R-20R 
Especialmente indicado para trabalho em espaço confinado. Pode ser fixado, sem uso de ferramentas nos Tripés e Monopés Gulin  (veja maiores detalhes no capítulo “TRABALHO EM ESPAÇO CONFINADO” e em produtos “TRIPÉS, MONOPÉS E PASSARELAS PARA TELHADO”).
Possui manivela de resgate que só deve ser usada na emergência, visto que o equipamento não é projetado para movimentação constante de pessoa ou material.
Nota: Para movimentação constante de pessoa mais material de trabalho, deve ser usado o Guincho Gulin G-6.

  

Condição normal de trabalho:

 

Situação de emergência: 

Em condições normais de trabalho a manivela de resgate é mantida desativada e o aparelho funciona de forma idêntica a qualquer travaqueda retrátil.
MANIVELA DE RESGATE DESATIVADA   MANIVELA DE RESGATE ATIVADA

 

O travaqueda resgatador usa cabo de aço galvanizado ou inoxidável (opcional) com 4,8 mm de diâmetro, comprimento de até 20 m, ou com revestimento sintético (opcional) para uso em atmosfera potencialmente explosiva.

 

USO DO TRAVAQUEDA MODELO R-20R

1. Só deve ser usado com os cinturões de segurança Gulin 102 ou 102-R.
2. O travaqueda retrátil R-20R deve ser fixado em um ponto com resistência igual ou superior a 1500 kgf (NBR 14628).
3. A carga máxima de trabalho dos travaquedas retráteis (peso do trabalhador) é         de 100 kg (NBR 14628).
4. Antes de conectar o travaqueda ao cinturão, faça o teste inicial de bom funcionamento: só use o aparelho após constatar:
a) Imediato travamento do cabo após ser puxado com força para fora.
b) Retorno integral do cabo retrátil após deixar de ser puxado.

Ensaio prático

5.    O cabo retrátil deve ser conectado à argola dorsal (costas) do cinturão paraquedista ou ao suporte de ombros, e durante o uso é necessário que fique esticado pela ação da mola retrátil.
 
6.    Após o uso, nunca deixar o cabo recolher com velocidade (tomar o mesmo cuidado que se exige com trenas de medição).
 
7.   Cabo de aço inox: para atender especificações de indústrias farmacêuticas, alimentícias, ou atividades marítimas, os travaquedas R-20R podem ser fornecidos com cabo e sapatilha em aço inox.
 
8.    Cabo de aço com revestimento sintético: para trabalho em locais com atmosfera potencialmente explosiva, os travaquedas R-20R podem ser fornecidos com cabo de aço revestido.
 
9.    Retificação do cabo de aço: durante o uso do cabo de aço retrátil, podem ocorrer pequenas deformações que podem ser eliminadas com sua retificação manual. Alertamos que pequenas deformações impedem a necessária retração total do cabo e se não forem eliminadas, tornam-se permanentes e obrigam a sua substituição.

 

 

ACIONAMENTO DA MANIVELA DE RESGATE

1.    Abrir a manopla para a posição de uso.
 
2.    Girar a manivela para liberá-la da dobradiça - trava.
 
3.    Empurrar e manter apertada a trava do eixo com a mão esquerda.
 
4.    Movimentar o eixo para dentro do aparelho com a mão direita.
 
5.    Soltar a trava do eixo.
 
6.    Girar a manivela no sentido desejado.
 
7.    Soltando a manopla o travamento do cabo é automático.

 
 
 

INSPEÇÃO DO TRAVAQUEDA MODELO R-20R

1. Os travaquedas retráteis devem ser obrigatoriamente inspecionados antes de cada uso, fazendo-se o teste de bom funcionamento (veja item 4 de Uso). 
Importante: não efetuar teste de queda livre de peso, visto que, rompendo ou danificando o pino de segurança do destorcedor do aparelho R-20R, este deverá ser enviado para revisão.

2. O cabo de aço retrátil deve ser inspecionado e substituído quando ocorrer os seguintes problemas:
a)  Formação de nó fechado, em decorrência de manuseio incorreto.
b)  Número de arames rompidos: se, em trechos de 3 cm de comprimento, tiver 6 arames rompidos ou se, em uma única perna, tiver 3 arames rompidos.
c)  Incidência de corrosão na galvanização. 

 

3.  O cinturão paraquedista deve ser inspecionado conforme capítulo “CINTURÕES, TALABARTES E VARA DE ANCORAGEM”  e inutilizado após reter uma queda (NBR 15836).
 
 
 

MANUTENÇÃO DO TRAVAQUEDA MODELO R-20R

O travaqueda retrátil R-20R deve ser revisado pela Equipamentos Gulin nas seguintes condições:

 

a)    Reprovação no teste inicial de bom funcionamento.
b)    Pino de segurança ou destorcedor rompido ou danificado (indica que o aparelho já reteve uma queda e de acordo com a NBR 14628 necessita de revisão).
c)    Cabo retrátil frouxo devido às suas deformações permanentes, fios partidos e/ou mola interna retrátil desregulada.
d)    Inspeção anual obrigatória, conforme a NBR 14628, já vencida.
 
Nota: Os aparelhos a serem enviados para revisão não devem ser abertos (risco de ferimento).
 

Para visualizar este vídeo é necessário ter o javascript ativado, considere atualizar seu navegador para um que possau suporte a videos em HTML 5

Alameda Glete, 788 − São Paulo − SP (Próximo ao metrô − estação Santa Cecília) − Fone: 11 3335−5050