Logotipo Gulin

  • TRABALHO EM ESPAÇO CONFINADO

O objetivo deste informativo é auxiliar a selecionar de forma simples e correta os equipamentos mais adequados para trabalhar dentro e fora do espaço confinado.
Na 1° parte desse informativo, apresentamos diversas opções de Tripés e Monopés Gulin para adentrar ao espaço confinado. Na 2° parte, apresentamos as opções para movimentação e resgate em espaço confinado com escada. Na 3° parte, são dadas as opções para espaços confinados sem escada.

 

1° PARTE
CRITÉRIOS PARA ESCOLHER O SUPORTE DE
ANCORAGEM EXTERNO AO ESPAÇO CONFINADO:

 

Importante: Todos os tripés e monopés fabricados pela Equipamentos Gulin resistem à carga estática de 1500 kgf, conforme exigência das normas NBR 14626/627/628/629/751, comprovada pelo laboratório Falcão Bauer.

 

TRIPÉ T-1

Indicado para uso sobre bocais de acesso com até 1,1 m de diâmetro.
 
Produzido em resistente liga de alumínio, altura regulável de 1,1 a 2,3 m, distância entre pernas de 1,1 a 1,7 m. Possui duas roldanas em nylon para uso de dois aparelhos e olhal para fixação de um terceiro cabo.

Sapatas em alumínio antiderrapante, interligadas por corrente de segurança. Peso: 14 kg.

É usado com o guincho G-6 ou travaqueda resgatador R-20R.

Pode ser fornecido em sacola de nylon resinado para transporte e armazenagem.
 

 

 

TRIPÉ T-2

Tripé T-2 usado com guincho G-6 e cadeira CS-4
Indicado para uso em bocais de acesso com diâmetro superior a 1,1 m ou beirais.
 
Produzido em tubo de aço com acabamento antiferruginoso. Possui uma roldana em nylon e olhal para fixação de um segundo cabo. Peso: 32 kg.

Base de ancoragem: a estabilidade do Tripé T-2 é garantida por sua base constituída de 12 contrapesos de 25 kg, interligados por dois parafusos. É usado com o guincho G-6 ou travaqueda resgatador R-20R.

MONOPÉ - 1

Indicado para uso em base fixa (a) instalada em beirais (22 kg) ou em base móvel (b) sobre bocais com até 1,1 m de diâmetro (44 kg).

O Monopé - 1 (28 kg) é giratório, para facilidade de resgate pelo vigia.
Produzido em tubo de aço, com acabamento antiferruginoso.
É usado com o guincho G-6 ou travaqueda resgatador R-20R.

MONOPÉ-2
 

Monopé-2 usado com guincho G-6
Indicado para fixação em olhal ou barra horizontal, situada de 1,5 a 3,5 m do piso.
Produzido em dois tubos de resistente liga de alumínio, encaixe telescópico, comprimento variável de 2,2 a 3,5 m.
Possui olhal para um segundo cabo. É usado com o guincho G-6 ou travaqueda resgatador R-20R.
Peso: 7 kg.  
 
 
MONOPÉ-3


Indicado para entrada lateral em Espaço Confinado, o Monopé-3 (25 kg) possui dupla articulação vertical, possibilitando flexibilidade para segura e rápida montagem dos equipamentos fora do espaço e fácil giro do conjunto para dentro do local.
Pode ser usado em base fixa (a) na parede (8 kg) ou em base fixa (b) no piso (30 kg).
Produzido em tubos de aço, acabamento antiferruginoso, é usado com o guincho G-6 ou travaqueda resgatador R-20R.

Detalhes de instalação e funcionamento, ver em vídeos.
 
2° PARTE
Para movimentação e resgate em espaço confinado com escada existem duas alternativas de trabalho:
 
1) Usar um só aparelho denominado Travaqueda Resgatador.
2) Usar um guincho para pessoa em conjunto com um Travaqueda Deslizante.
 
Vejamos em detalhes as características, vantagens e restrições de cada sistema de trabalho.
 

1ª ALTERNATIVA:

TRAVAQUEDA RESGATADOR MODELO R-20R:
 
 
Vejamos como um só aparelho atende à proteção contra queda e resgate:
 

O travaqueda resgatador R-20R atende perfeitamente as exigências b e c do MTE:

PROTEÇÃO CONTRA QUEDA NA ESCADA:

O trabalhador pode movimentar-se com facilidade na escada, sem risco de queda. O cabo retrátil nunca fica frouxo, devido à ação de uma mola de retorno. Havendo movimento brusco ou desiquilíbrio do trabalhador, o equipamento trava-se imediatamente e evita a queda da pessoa.

Nota: o travaqueda modelo R-20R é aprovado pelo MTE (CA 37.302).

RÁPIDO E FÁCIL RESGATE POR UM SÓ VIGIA:

Havendo necessidade de resgatar o trabalhador durante a sua movimentação na escada ou no piso do espaço confinado, bastará o vigia ativar e movimentar a manivela de resgate.

Importante: durante a movimentação normal do trabalhador, na escada ou no piso, o aparelho
R-20R libera ou recolhe o cabo automaticamente, sem auxílio do vigia. Este só tem o trabalho de ativar a manivela de resgate e girá-la quando efetua o resgate.

Simulações de resgate são apresentadas em vídeos deste site.

CARACTERÍSTICAS DO TRAVAQUEDA R-20R:

O travaqueda resgatador possui carcaça de aço inox, cabo galvanizado ou inoxidável (opcional) com 4,8 mm de diâmetro, comprimento de até 20 m, revestimento sintético (opcional) para uso em atmosfera potencialmente explosiva.

Em condições normais de trabalho, a manivela é mantida desativada e o aparelho funciona de forma idêntica a qualquer travaqueda retrátil.
 
LIMITAÇÕES DE USO DO TRAVAQUEDA R-20R:

a) Para trabalho constante de içar ou descer pessoa ou material, deve ser usado o guincho modelo G-6, visto que a manivela de resgate do travaqueda R-20R só deve ser usada na emergência.

b) O travaqueda R-20R só tem 20 m de cabo, ou seja, não pode ser usado para movimentações superiores a 20 m.

Nota: orientação para inspeção, uso e manutenção do travaqueda R-20R são dadas Produtos: Travaqueda Retrátil Resgatador.

2ª ALTERNATIVA:

GUINCHO PARA PESSOAS EM CONJUNTO COM UM TRAVAQUEDA GUIADO:

Deve ser usado o guincho G-6 em conjunto com um travaqueda deslizante (modelo GA ou GC).

PROTEÇÃO CONTRA QUEDA NA ESCADA:

O trabalhador pode movimentar-se com facilidade na escada, sem risco de queda. O cabo de aço do travaqueda GA ou corda do travaqueda GC é preso num tripé ou monopé, mantido esticado por um pequeno peso. Havendo movimento brusco ou desequilíbrio do trabalhador, o equipamento trava-se imediatamente e evita a queda da pessoa.

Nota:
os travaquedas modelos GA e GC são aprovados pelo MTE (CA 37.302).


RÁPIDO E FÁCIL RESGATE POR UM SÓ VIGIA:

Havendo necessidade de resgatar o trabalhador durante a sua movimentação na escada ou no piso do espaço confinado, bastará o vigia movimentar a manivela do guincho no sentido de içamento.
 
Notas:
 
a) Os guinchos para pessoas Gulin modelo G-6 obedece a todos os requisitos da NBR 14.751 da ABNT, com desempenho comprovado por laudo do Laboratório Falcão Bauer. 

b) Durante a descida e a movimentação horizontal do trabalhador, o vigia deve liberar o cabo em quantidade suficiente para que se mantenha sem carga, quase esticado. Na subida do trabalhador, o vigia deve recolher o cabo sem carga, quase esticado.

c) Todas as simulações de trabalho e resgate são apresentadas em  vídeos deste site.

d) Orientações sobre inspeção, uso e manutenção do guincho Gulin modelo G-6 são dadas no capítulo de Produtos.
 
VANTAGENS DOS GUINCHOS PARA PESSOAS:

* Pode usar cabos de aço de grande comprimento.
* Resgate instantâneo, sem necessidade de ativar a manivela.
 
 
3° PARTE
Não havendo escada, é obrigatório utilizar um guincho para movimentação de pessoas, aprovado pela NBR 14.751 da ABNT.   
   Guincho G-6           
Durante a movimentação do guincho pelo vigia, o trabalhador poderá deslocar-se sentado em uma cadeira suspensa (Fig. 1) ou na posição vertical pelo suporte de ombros (Fig. 2).
CADEIRA SUSPENSA GULIN MODELO CS-4:
O uso da cadeira suspensa oferece máximo conforto e permite pendurar material, sendo que o peso total, trabalhador mais carga, não ultrapasse 140 kg. O uso da cadeira suspensa modelo CS-4 oferece desempenho eficiente, principalmente para trabalho nas paredes ao longo do espaço confinado.
A cadeira suspensa modelo CS-4, usada em conjunto com o guincho G-6, obedece às exigências do MTE (NR 18 - item cadeira suspensa) e da norma NBR 14.751 da ABNT.
Nota: Em alguns tipos de serviço, é necessário um constante ajuste de posicionamento do trabalhador para manuseio de equipamentos / instrumentos instalados nas paredes do espaço confinado. Nestes casos, pode ser conveniente utilizar cadeira suspensa com comando local (manivelas) modelos CS-2 ou CS-3.
 
SUPORTE DE OMBROS GULIN:
 

MODELO SO-1
O suporte de ombros deve ser utilizado apenas para pouca profundidade e pequenas dimensões, devido ao desconforto da posição. Serve para ligação do cabo do guincho G-6 às argolas dos ombros do cinturão paraquedista Gulin 102-R. Resiste à carga de 1500 kgf, comprovada por laudo do Laboratório Falcão Bauer.

PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS:


Usando-se cadeira suspensa ou suporte de ombros é obrigatório utilizar um travaqueda (modelo GA ou GC) em linha independente. O cabo de aço do travaqueda GA ou corda do travaqueda GC deve ser preso num tripé ou monopé e mantido esticado por um pequeno peso. Havendo movimento brusco do trabalhador ou rompimento do cabo de sua sustentação, o travaqueda bloqueia imediatamente a movimentação e evita a queda do trabalhador.
Nota: os travaquedas modelos GA e GC são aprovados pelo MTE (CA 37.302).

RÁPIDO E FÁCIL RESGATE POR UM SÓ VIGIA:

Havendo necessidade de resgatar o trabalhador durante a sua movimentação no espaço confinado, bastará o vigia movimentar a manivela do guincho no sentido de içamento. 

Notas:
 
a) O guincho para pessoas Gulin modelo G-6 obedece a todos os requisitos da NBR 14.751 da ABNT, com desempenho comprovado por laudo do Laboratório Falcão Bauer. 

b) Durante a descida e a movimentação horizontal do trabalhador, bastará o vigia liberar o cabo em quantidade suficiente. Na subida do trabalhador, o vigia deve recolher o cabo.

c) Todas as simulações de trabalho e resgate são apresentadas em vídeos deste site.

d) Orientações para inspeção, uso e manutenção do guincho Gulin modelo G-6  são dadas no capítulo Produtos.
   

 

Para visualizar este vídeo é necessário ter o javascript ativado, considere atualizar seu navegador para um que possau suporte a videos em HTML 5

Alameda Glete, 788 − São Paulo − SP (Próximo ao metrô − estação Santa Cecília) − Fone: 11 3335−5050