Logotipo Gulin

  • LINHA DE VIDA HORIZONTAL TOTALFLEX GULIN

APRESENTAÇÃO, INSTALAÇÃO E USO

PARA TELHADOS, ÁREAS DE CARGA E BEIRAIS COM COMPRIMENTO ILIMITADO EM RETAS E CURVAS

  

  

A linha de vida TOTALFLEX GULIN é um sistema permanente de proteção coletiva contra quedas de pessoas que se movimentam em telhados, áreas de carga e beirais. Os usuários com seu cinturão paraquedista e acessórios movimentam-se com total segurança e facilidade ao longo de um cabo de aço, em retas e curvas, de comprimento ilimitado.

 

Está totalmente em conformidade com a norma ABNT NBR 16325-2, comprovado pelo Certificado n° 15.1174 da alemã TÜV, conforme exigências do Anexo II da NR-35 do MTE.
 
 
O sistema garante retenção de queda de até três usuários simultâneos, em vãos de até 15 metros e limita a força aplicada na instalação a valor inferior a 700 kgf. Única linha de vida que possui dois componentes que alertam, por motivos diferentes, que a linha necessita de revisão para poder ser usada.
Fácil instalação, inclusive nos modernos telhados zipados sem nenhum furo nas telhas.
Produto nacional patenteado com entrega imediata e preço abaixo dos importados.

 

COMPONENTES DA LINHA 

 

ESTICADOR DE CABO DE AÇO TF-100                                                      

Tipo manilha x manilha, em aço carbono galvanizado a quente ou aço inox, com travas anti-rotacionais para evitar desregulagem acidental da tensão da linha, grande curso de regulagem (30cm), carga de ruptura superior a 4.000kgf.

  

INDICADOR DE TENSÃO TF-200                                                                 

 

 

Produzido em aço inox, com janelas retangulares de inspeção para indicar liberação ou impedimento de uso da Linha, conforme esclarecimento abaixo:
    
Janelas retangulares aparentes indicam que a linha está liberada para uso.
                                                            
Janelas retangulares não aparentes indicam que a linha está desregulada e não pode ser usada. Deve ser inspecionada e novamente regulada.

  

ABSORVEDOR DE ENERGIA TF-300                                                           

Produzido em aço inox. Em caso de retenção de queda de até 3 trabalhadores simultâneos, limita a força aplicada aos pontos de ancoragem a valor inferior a 700 kgf.

 

  

SUPORTE INTERMEDIÁRIO TF-400                                                             
Produzido em aço inox, possibilita fácil movimentação do troles TR-5 e TR-6. Os suportes intermediários devem serem instalados a uma distância de, no máximo,  15 metros.

Suporte Intermediário TF-400 Instalado em pilar TF-600

O suporte TF-400 possui cinco regulagens possibilitando ser instalado no plano horizontal, inclinado ou vertical.

O cabo de aço é colocado facilmente no Suporte Intermediário de encaixe rápido por giro do cabo. Esse encaixe possibilita montar ou desmontar uma linha rapidamente ou até, substituir um suporte sem desmontá-la.

  

CURVA TF-500                                                                                  

TF-500-I

Produzida em aço inox, curva 90°, fixação por um só ponto, versão curva interna (TF-500-I) e curva externa (TF-500-E). 

 

TF-500-E



PILAR TF-600                                                                                      

Produzido em aço galvanizado, para fixação das ancoragens de extremidades ou suportes intermediários em plano horizontal (laje ou cobertura). Carga máxima de trabalho: 1.500 kgf.

  

PLACA  TF-610                                                                                             
Placa de ancoragem para montagem no pilar TF-600. Produzida em aço inox. Carga máxima de trabalho: 1.500 kgf.

Placa de Ancoragem TF-610 Instalada em pilar TF-600 

   

PLACA TF-620                                                                                              

Placa de ancoragem de extremidade. Produzida em aço inox, para fixação das ancoragens de extremidade, em plano vertical (parede ou coluna). Carga máxima de trabalho: 1.500 kgf.

   

PILAR TF-645                                                                                             

Pilar de ancoragem especialmente projetado para montagem em coberturas zipadas por clipes de pressão sem necessidade de furos.

  

TROLE TR-5                                                                                               
Uso obrigatório para perfeita e segura movimentação do usuário na Linha Totalflex Gulin em retas e curvas. Produzido em aço inox. Fornecido com um mosquetão oval com dupla trava de segurança para bloqueio de sua abertura.

    

TROLE TR-6                                                                                               
 
Uso obrigatório para fácil e segura movimentação em trechos retos dos travaquedas retráteis R-10 e R-20 nos serviços em áreas de carga. Produzido em aço galvanizado, imediata colocação e retirada da linha horizontal por simples acionamento de botão.

Sistema protegido contra abertura acidental por dupla trava de segurança.

Trole TR-6 com travaqueda retrátil

  

CABO DE AÇO COM 8 MM DE DIÂMETRO INOXIDÁVEL OU GALVANIZADO
Formação 7 x 19 (7 pernas com 19 fios), carga de ruptura superior a 4.000 kgf.

 

KIT TF-614                                                                                                            


Kit para montagem de dois olhais composto de duas sapatilhas e 6 grampos tipo pesado em aço carbono galvanizado ou em aço inox.

  

MANILHA TF-615                                                                                                         

Produzida em aço galvanizado. Travamento por porca e cupilha com carga de ruptura superior a 4.000 kgf. Para cada linha Totalflex Gulin, utilizam-se 3 manilhas TF-615 para conexão de seus componentes.

  

POSTE TF-640                                                                                                         
 
Produzido em aço galvanizado, com secção circular, pode ser fornecido para montagem engastado no solo ou flangeado em base chumbada no solo.

 

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Para o usuário ligar-se à linha de vida por meio do Trole TR-5 é necessário que esteja usando o cinturão paraquedista Gulin-102 com o travaqueda deslizante GA ou GC conectado diretamente às alças frontais.
Para o usuário movimentar-se ao longo da corda do travaqueda (de poliamida com 12 mm de diâmetro) é necessário acionar sua alavanca e mantê-la apertada. Deixando de apertar a alavanca do travaqueda, existe o travamento instantâneo do aparelho em sua corda.

 

NOTAS:

1.  A corda deve ter comprimento suficiente para o usuário fazer toda movimentação necessária.
2.  Por motivo de segurança a ponta da corda deve ter nó ou placa terminal.
3.  O excesso da corda pode ser armazenado em sacola, visando evitar seu arrasto sobre arestas vivas ou superfícies abrasivas.

     

INSTALAÇÃO  DA LINHA DE VIDA  

A linha de vida Totalflex Gulin é fornecida sem parafusos, prisioneiros ou buchas de fixação à estrutura do local. As especificações técnicas dos meios de fixação da linha de vida à estrutura local devem ser definidas por profissional legalmente habilitado pela instalação e, de acordo com a Lei n° 6.496/77, deverá ter uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) específica.

 

A linha de vida Totalflex Gulin garante retenção de queda de até três usuários simultâneos em vão de até 15 metros e limita a força aplicada na estrutura a valor inferior a 700 kgf, desde que, sejam obedecidas as seguintes exigências:

 

a) Componentes obrigatórios para cada linha TOTALFLEX GULIN:

-     Cabo de aço 8 mm de diâmetro, formação 7 x 19, galvanizado ou inoxidável.
 
-     Esticador de cabo de aço TF-100                             01 peça
 
-     Indicador de Tensão TF-200                                     01 peça
 
-     Absorvedor de Energia TF-300                                01 peça
 
-     Suporte Intermediário TF-400                                       Em quantidade suficiente, de modo

                                                                                       que cada vão não ultrapasse 15 metros. 

 

b) Sejam obedecidas as recomendações prioritárias, uso de EPI, orientações de uso, instalação, inspeção e manutenção para Linha de Vida Horizontal em Cabo de Aço detalhadas a seguir:

 

RECOMENDAÇÕES PRIORITÁRIAS

 

Para que a LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN atinja seus objetivos de proteção contra quedas, é indispensável tomar conhecimento deste manual e obedecer suas recomendações:
 
 
1.    Este manual deve ser entregue ao responsável pela gestão da linha de vida e mantido ao dispor de qualquer instalador e utilizador, sendo disponível em www.gulin.com.br.
 
2.    Para utilização da linha de vida, é necessário que cada usuário tenha um cinturão tipo paraquedista ligado por meio de seus acessórios a um dos troles Gulin que se movimentam ao longo da linha horizontal.
 
3.    Visto que cada sistema de linha de vida constitui um caso particular, qualquer instalação de uma LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN deve ser precedida de um estudo técnico específico e uma análise de risco (NR-35) para sua implantação, a ser realizado por um profissional legalmente habilitado e de acordo com a Lei n° 6.496/77, deverá ter uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) específica, incluindo os cálculos e/ou laudos de ensaios necessários, de acordo com as recomendações deste manual. Este estudo deve levar em conta a configuração do local de implantação e deve-se verificar detalhadamente a adequação e a resistência mecânica da estrutura na qual a linha de vida deve ser fixada. O estudo deve ser registrado num dossiê técnico que o instalador e os futuros responsáveis pela manutenção possam consultar.
 
4.  A instalação da linha de vida deve ser efetuada com meios adequados, em condições de segurança que controlem totalmente os riscos de queda do  instalador, devido à configuração do local.
 
5.    A utilização, a manutenção e a gestão da LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN devem ficar sob a responsabilidade de pessoas que conheçam as exigências da NR-35 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Cada responsável deve ter lido e entendido este manual. A primeira utilização da linha de vida deverá ser objeto de uma verificação, por uma pessoa competente, da conformidade da instalação com o dossiê de estudo prévio e com este manual.
 
6.    O responsável pela utilização da linha de vida deve controlar e assegurar constantemente a sua conformidade e dos equipamentos de proteção individual (EPI), que estão a ela associados, além da sua compatibilidade com a linha de vida.
 
7.    A linha de vida e os equipamentos que lhe estão associados, nunca devem ser utilizados se não estiverem em bom estado aparente. Caso seja constatado visualmente um estado defeituoso ou exista uma dúvida sobre o estado da linha, é imperativo solucionar esse defeito observado, antes de continuar a utilização. Deve ser organizado um controle periódico da LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN e dos EPI associados, pelo menos uma vez por ano, sob a orientação de uma pessoa competente que recebeu uma formação para esse fim.
 
8.    Antes de cada utilização, o usuário deve efetuar uma inspeção visual da linha de vida para se certificar de que está em bom estado de serviço e que os EPI associados também estão em bom estado, são compatíveis e estão corretamente instalados e fixados.
 
 
9.    A linha de vida deve ser utilizada exclusivamente para a proteção contra queda de pessoas, conforme indicações deste manual. Ela nunca deve ser usada como ancoragem de sistemas de suspensão, amarração ou movimentação de outros equipamentos e materiais como: andaimes, cadeiras suspensas, escadas, suportes, telhas, materiais de pintura, reparo e limpeza.
 
10.  É proibido reparar ou modificar os componentes originais da LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN sem aprovação prévia e por escrito de seu fabricante.
 
11.  Para que haja garantia de retenção de queda com força aplicada na instalação a valor inferior a 700 kgf, o número de usuários, não pode ser superior a 3 e todos os pontos de ancoragem (extremidade e intermediários)   da estrutura devem ter resistência de no mínimo, 1.500 kgf na horizontal e na vertical.
 
12.  Quando um ponto qualquer da linha de vida foi submetido a uma queda de pelo menos um usuário, toda a linha de vida, e muito em especial os suportes, fixações, chumbamentos, pontos de amarração e ancoragem situados próximos à área de queda, assim como os EPI envolvidos pela queda, devem ser verificados imperativamente antes de colocar de novo em serviço. Esta verificação deve ser realizada segundo as indicações deste manual, por uma pessoa competente para o efeito. Os componentes ou elementos não reutilizáveis devem ser inutilizados, descartados e substituídos nas condições de seus manuais de instruções.
 
13.  Por motivos de segurança, antes de cada utilização da linha de vida, é essencial verificar se a altura livre de queda sob o usuário no local de trabalho permite que, em caso de queda, não haja colisão com o solo nem a presença de outro obstáculo na trajetória da queda. A deflexão máxima da LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN é de 2,62 m (ocorre na queda simultânea de 3 usuários em vão de 15 m).
 
14.  Em situações de emergência deve haver um plano de resgate (NR-35) e primeiros socorros de forma a reduzir o tempo de suspensão inerte do trabalhador.
 
15.  Os acessos à linha de vida devem ser definidos e limitados a lugares sem risco de queda em altura e assinalados por placas de sinalização.
 
 
16.  Ensaios voluntários de queda somente deverão ser realizados em simuladores, visto que os mesmos são potencialmente destrutivos, com danos geralmente não detectáveis (NR-35).

 

INSTALAÇÃO

1.    A LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN pode ser fixada num plano horizontal, vertical ou inclinado, mas, deve seguir um itinerário horizontal com inclinação de, no máximo, 15° entre dois suportes (pilares) adjacentes.

2.    A LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN é fornecida sem parafusos, prisioneiros ou buchas de fixação à estrutura do local. As especificações técnicas dos meios de fixação da linha de vida à estrutura local devem ser definidas pelo profissional legalmente habilitado pela instalação.  

3.    A quantidade de pilares intermediários depende do comprimento da linha.
 
 O espaçamento entre qualquer pilar não pode ser superior a 15 m conforme a figura abaixo:


4.    Cada LINHA DE VIDA TOTALFELX GULIN deverá conter obrigatoriamente:
 
- um esticador de cabo TF-100;
 
- um indicador de tensão TF-200;
 
- um absorvedor de energia TF-300;
 
- suportes intermediários TF-400 em quantidade suficiente, de modo que cada vão não ultrapasse 15 metros.
 
5.    O instalador deve dispor de cabo de aço com comprimento superior à distância que separa os dois suportes de extremidade, considerando as flechas de cada vão e material necessário para preparar os dois olhais terminais do cabo.
 
 
6.    FIXAÇÃO DO ESTICADOR DE CABO
 
Com todos os pilares de ancoragem instalados, fixar o esticador de cabo TF-100 diretamente na placa TF-610 conforme figuras abaixo:



a)
b)
c)
        


7.    FIXAÇÃO DO INDICADOR DE TENSÃO
 
Fixar o indicador de tensão TF-200 na extremidade livre do esticador de cabo TF-100.
 
a)
b)


 
 
8.    FIXAÇÃO DO ABSORVEDOR DE ENERGIA
 
Conectar o absorvedor de energia TF-300 ao indicador de tensão TF-200 por meio de uma manilha TF-615.
 

 

9.    PREPARAÇÃO DOS OLHAIS DO CABO DE AÇO
 
Os olhais do cabo de aço com 8 mm de diâmetro devem ser montados com, no mínimo, 3 grampos pesados espaçados entre si por 50 mm, conforme a figura abaixo:



CERTO


IMPORTANTE:
 
1.    Olear as roscas dos grampos antes do aperto;
2.    Os grampos devem ser reapertados antes do início de uso do cabo de aço.
3.    As duas figuras abaixo apresentam formas erradas de montar os grampos no cabo de aço:

ERRADO
ERRADO




10.    MONTAGEM DO CABO DE AÇO NA ESTRUTURA
 
Agora que você já foi orientado para preparar corretamente os olhais do cabo de aço é necessário seguir a seguinte sequência para montar a linha de vida horizontal:
 
a)    Insira o cabo de aço em todos os suportes intermediários TF-400;
b)    Prepare um olhal do cabo de aço e conecte ao absorvedor de energia por meio de uma manilha TF-615.
 
 
 
c)    Prepare o outro olhal do cabo de aço para conectá-lo na extremidade 2 da linha de vida por meio de uma manilha TF-615.
 
 
 
d)    Estando a linha horizontal completamente montada, devemos conferir a correta colocação e aperto dos parafusos, porcas e travas para passarmos à próxima fase.
 
 
11.    AJUSTE DA TENSÃO DO CABO
 
A LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN possui um alerta de segurança bastante importante denominado indicador de tensão TF-200 que possui duas janelas retangulares de inspeção para visualizar, com facilidade, o correto ajuste da tensão do cabo de aço.


INDICADOR SEM TENSÃO
INDICADOR COM TENSÃO CORRETA




Para ajustar a tensão do cabo devemos fazer os seguintes procedimentos:
 
a)    Soltar as duas travas anti-rotacionais do esticador TF-100 (Não esquecer que são porcas que giram em sentidos opostos).
 
b)    Girar o corpo do esticador TF-100 no sentido de encolher o seu comprimento.
 
c)    O esticador TF-100 deverá ser girado até que o indicador de tensão TF-200 deixe visível as duas janelas retangulares que indicam que a tensão do cabo de aço está correta.
 
 
IMPORTANTE

Aparecendo as duas janelas retangulares deverá ser interrompida a rotação do esticador, pois, uma sobretensão na linha provocará o funcionamento do absorvedor que será, então, necessário substituí-lo.
 
d)    Após o ajuste da tensão, as duas travas anti-rotacionais do esticador devem ser apertadas, visando evitar sua rotação acidental e desregulagem da tensão da linha.
 

 

 ENTENDENDO O FUNCIONAMENTO DOS MODERNOS ABSORVEDORES DE ENERGIA

 

Os antigos absorvedores de energia funcionavam só com a deformação elástica dos materiais, ou seja: tinham grande durabilidade (semelhante aos amortecedores automotivos) porém, em caso de retenção de queda, transmitiam forças instantâneas na estrutura a valores perigosos, próximos ou superiores a 2.000 kgf.
 
Os modernos absorvedores dos grandes fabricantes mundiais e inclusive o absorvedor de energia TF-300 utilizam conceitos que levam em conta a deformação elástica e também a permanente dos materiais e têm a grande vantagem de transmitir forças instantâneas na estrutura a valores inferiores a 700 kgf.
 
 
IMPORTANTE
 
ALERTA DE SEGURANÇA PARA INTERRUPÇÃO DE USO DA LINHA
 
O absorvedor de energia TF-300 é fabricado em aço inox, sendo revestido por um cilindro de material sintético preto (consta do processo de patente junto ao INPI), esse cilindro tem a função exclusiva de, quando rompido, alertar que o absorvedor de energia TF-300 foi submetido a uma força equivalente à retenção de uma queda e a linha de vida está interditada para uso, necessitando de manutenção corretiva.
 
Quando a linha é submetida a tal força, o cilindro de material sintético se rompe conforme figura abaixo, alertando que o trabalho precisa ser interrompido.


Absorvedor TF-300 em perfeito estado de uso                                                                                                    
Absorvedor TF-300 com cilindro de revestimento sintético rompido alertando que a linha está interditada para uso



PLACA DE SINALIZAÇÃO
 
Obedecendo orientação das normas, a Equipamentos Gulin fornece uma placa de sinalização em aço inox para fixação na linha de vida junto ao seu acesso principal, com as seguintes informações:


LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN
SISTEMA COLETIVO DE PROTEÇÃO CONTRA QUEDA
 
 
 
 
PARA SE CONECTAR À LINHA É OBRIGATÓRIO:

  • CONHECER AS RECOMENDAÇÕES DE SEU MANUAL DE USO.
  • USAR CINTURÃO PARAQUEDISTA E SEUS ACESSÓRIOS.
  • EM CADA LINHA DE VIDA PODE SER CONECTADO, NO MÁXIMO, 3 USUÁRIOS.
  • ANTES DE CADA UTILIZAÇÃO, VERIFICAR SEU BOM ESTADO APARENTE E CONSTATANDO ALGUM DEFEITO OU IRREGULARIDADE, AVISAR IMEDIATAMENTE O RESPONSÁVEL DO LOCAL.
  • EM CASO DE RETENÇÃO DE QUEDA, AVISAR AO RESPONSÁVEL DO LOCAL PARA FAZER INSPEÇÃO EM TODA A INSTALAÇÃO.
 
 
UTILIZAÇÃO
 
Qualquer usuário da LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN deve estar apto fisicamente aos trabalhos em altura e ter recebido uma formação prévia sobre sua utilização em conformidade com este manual, com demonstração em condições sem risco, conjuntamente com os EPI associados. O método de se ligar e desligar da linha de vida e a transposição dos suportes intermediários deve ser explicado com cuidado e deve ser verificado se o usuário compreendeu este método.
 
A LINHA DE VIDA TOTALFLEX GULIN deve ser usada exclusivamente para proteção contra quedas de altura e nunca ser utilizada para servir de meio de suspensão. Deve ser usada, exclusivamente, em conjunto com cinturão paraquedista e seus acessórios certificados pelo MTE / INMETRO.
 
O usuário não deve, em nenhum momento, ficar desligado da linha de vida em áreas que comportem risco de queda.
 
O usuário só deve desligar-se da linha de vida nos pontos previstos, sem risco de queda. O itinerário a percorrer sob a proteção da linha de vida deve ser mantido isento de qualquer obstáculo.
 
INSPEÇÃO VISUAL ANTES DO USO
 
Uma inspeção visual dos componentes da linha de vida deve ser feita antes de cada utilização:
 

ESTICADOR DE CABO TF-100

·         Verificar o aperto das travas anti-rotacionais (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a deformação (**)

INDICADOR DE TENSÃO TF-200

·         Verificar o aperto das conexões (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a tensão correta do cabo (janelas retangulares de inspeção           aparentes). NOTA: Se as janelas não estiverem aparentes, significa           que o cabo perdeu sua correta tensão e o trabalho precisa ser                     imediatamente interrompido para manutenção da linha. (*)

ABSORVEDOR DE ENERGIA TF-300

·         Verificar o aperto da porca das manilhas (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a deformação de uso (**)
·         NOTA: Se o cilindro de material sintético preto estiver rompido,                 significa que o absorvedor foi submetido a uma força de retenção de           queda ou equivalente e o trabalho deve ser imediatamente interrompido       para manutenção da linha. (**)

SUPORTE INTERMEDIÁRIO TF-400

·         Verificar o aperto dos parafusos (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar se a peça está quebrada ou danificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a deformação (**)

TROLE TR-5

·         Verificar a mobilidade no eixo (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar se a peça está quebrada ou danificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a deformação (**)
·         Verificar o estado de seu mosquetão de fechamento (**)

PILAR DE ANCORAGEM

·         Verificar o aperto dos parafusos (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a deformação (**)

CABO DE AÇO 8 MM

·         Verificar se o cabo está corretamente tensionado (*)
·         Verificar o diâmetro 8 mm (**)
·         Verificar se o cabo está danificado (**)
·         Verificar a corrosão (**)
·         Verificar a deformação (cabo esmagado, fio quebrado, incrustação) (**)
·         Verificar o aperto das porcas dos grampos e correta montagem do olhal (*)

MANILHA TF-615

·         Verificar o aperto de sua porca (*)
·         Verificar se a peça foi modificada (**)
·         Verificar a corrosão (**)

PLACA DE SINALIZAÇÃO

·         Verificar a presença da placa. (*)
 
 
Havendo ocorrência de quaisquer anomalias ou deteriorações nos componentes da linha de vida, proceder conforme a instrução:
 
(*) Corrigir o problema encontrado e re-inspecionar a linha antes de liberar sua utilização.
 
(**) Remover o item, descarta-lo e substituí-lo;
 

 
MANUTENÇÃO
 
 MANUTENÇÃO PREVENTIVA
 
Recomenda-se uma inspeção do bom estado de conservação da linha de vida pelo menos uma vez por ano, mesmo que não tenha sido utilizada.
 
A linha de vida e seus componentes devem ser mantidos limpos e isentos de produtos químicos, detritos de obras, etc. Detalhamento sobre a inspeção é dado no item “UTILIZAÇÃO”.
 

 
 MANUTENÇÃO CORRETIVA
 
Deverá ocorrer sempre que qualquer ponto da linha de vida for solicitado pela queda de um utilizador. Todos componentes da linha de vida e, principalmente, os suportes e ancoragens próximos à zona de queda, bem como os EPI envolvidos, devem ser inspecionados e/ou substituídos antes de recomeçar o uso.
 
A manutenção corretiva só poderá ser realizada pelo responsável da  instalação, credenciado ou profissional que tenha recebido treinamento específico.
 
 
ALERTAS DE SEGURANÇA
 
 
INDICADOR DE TENSÃO TF-200
 
INDICADOR SEM TENSÃO
INDICADOR COM TENSÃO CORRETA

 

Causas prováveis que motivam o cabo a perder a tensão correta:
 
·         Travas anti-rotacionais do esticador de cabo TF-100 soltas.
 
·         Olhal com porcas dos grampos soltas.
 
·         Suportes ou peças metálicas deformadas.
 
·         Elementos de fixação à estrutura soltos ou danificados (parafusos, buchas, etc.)
 
·         Cabo de aço danificado.
 
 
 
ABSORVEDOR DE ENERGIA TF-300
 
Absorvedor em perfeito estado de uso                                          
Revestimento rompido: alerta que a linha está interditada para uso
 
 
 
Causas prováveis que motivam o rompimento do cilindro de material sintético preto:
 
  • Retenção de queda de pelo menos um usuário
  • Linha utilizada indevidamente como ancoragem de sistemas de suspensão, amarração ou movimentação de outros equipamentos e materiais como: andaimes, cadeiras suspensas, escadas, suportes, telhas, materiais de pintura, reparo e limpeza

 

EXEMPLOS DE INSTALAÇÃO DA LINHA DE VIDA HORIZONTAL PODEM SER VISUALIZADOS CLICANDO EM:
 
 
 
 

 

Para visualizar este vídeo é necessário ter o javascript ativado, considere atualizar seu navegador para um que possau suporte a videos em HTML 5

Alameda Glete, 788 − São Paulo − SP (Próximo ao metrô − estação Santa Cecília) − Fone: 11 3335−5050